Barra tem novos projetos para o turismo da cidade

“Leis serão um marco para a cidade”, afirma presidente da Câmara

Por Cristiane Gomes 25/05/2017 - 10:00 hs
Foto: Chico/ S2 Notícias
Barra tem novos projetos para o turismo da cidade
Se corretamente aplicadas, as leis podem entrar para história da cidade

A Câmara Municipal aprovou esta semana dois projetos de lei de autoria do Poder Executivo relativos ao turismo de Barra Bonita. As matérias foram elogiadas pelos vereadores e o presidente da Casa Niles Zambelo Jr. (PMDB) afirma que os parlamentares estavam “fazendo história” ao votarem os textos.

O primeiro cria o Fundo Municipal de Desenvolvimento do Turismo (Fundetur), onde recursos oriundos desde aluguel de espaços públicos e verbas estadual e federal serão destinados exclusivamente em planejamento, promoção, recuperação do patrimônio turístico, capacitação profissional e treinamento de mão-de-obra local.

 O valor também poderá ser utilizado para a realização de eventos, campanhas educacionais, pesquisas relacionadas ao meio ambiente e ao turismo, monitoramento e controle do produto turístico através de estudos de oferta e demanda, legislação e marketing, entre outros itens.

 O fundo, composto por membros indicados pelo Conselho Municipal de Turismo (Contur), será gerido pela própria administração pública.

 Mediante apresentação de relatório escrito, a Câmara Municipal deverá ser informada semestralmente sobre o andamento das atividades financiadas e a situação das contas do Fundetur, bem como receber esclarecimentos relacionados às suas funções. Será a prestação de contas do órgão à sociedade.

 Para o presidente Niles Zambelo Jr. (PMDB), as leis do Fundetur e da taxa de visitação (leia abaixo) serão um marco para o turismo de Barra Bonita. “Tenho certeza que, se corretamente aplicadas, as leis irão entrar para a história da cidade”.

 

Voucher

 O segundo projeto aprovado como objeto de deliberação dispõe sobre a criação do Sistema Municipal de Controle da Visitação Turística (SMCVT). Os recursos financeiros arrecadados através de voucher adquirido pelos turistas serão investidos diretamente no turismo local. A prática também é realizada em Búzios, Fernando de Noronha, Ilhabela, Parati, Bombinhas e inclusive em Machu Picchu, no Peru. Caberá ao Fundetur gerenciar a verba.

Ex-diretor técnico da secretaria de Turismo do governo do Estado e ex-secretário de Cultura e Turismo de Barra Bonita, o advogado Marquinhos Gava (PR) é favorável ao projeto e acredita que a cidade tem potencial para receber mais de R$ 1 milhão de reais por ano somente através da navegação. “Soma-se a isso o pagamento de ISS das empresas e verbas oriundas do Dadetur".

Sandro Alponte (PROS) e Lelo Lodi (PP) afirmam que o turismo é a principal fonte de receita da cidade. “É o futuro de Barra Bonita em termos de economia”, prevê Alponte.

Joãozinho do Hospital (PPS) enalteceu a atitude do poder público em angariar recursos para o turismo e Lucas Antunes (PSC) acredita que ninguém deixará de conhecer a cidade devido ao pagamento de pequena taxa, que será estabelecida através de decreto assinado pelo prefeito Zequinha Ricci (PMDB).

Os projetos foram aprovados por unanimidade como objeto de deliberação e encaminhado para análise das Comissões Permanentes. 

As informações são da Câmara Municipal de Barra Bonita