Igaraçu fecha 2017 no vermelho na geração de empregos

Dados do Caged apresentam mais demissões do que contratações no ano passado

Por Sandro Alponte 22/03/2018 - 13:37 hs
Foto: Google Imagens
Igaraçu fecha 2017 no vermelho na geração de empregos
Ano de 2017 foi ruim para Igaraçu do Tietê na geração de empregos

 

O ano de 2017 não foi bom para Igaraçu do Tietê em relação a geração de empregos. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, o município demitiu mais do que contratou em 2017.

A planilha apresenta o município com 48,92% de admissões e 51,08% de demissões. Em números reais ficou assim: 864 novos empregos e 902 contratos de trabalho rescindidos. O Caged apresenta os números de trabalhadores formais com carteira assinada.

O S2 Notícias tentou contato com o prefeito Carlos Alberto Varasquim, o Bucho, mas ele não foi encontrado por nossa reportagem.

Barra Bonita

Do outro lado do rio o ano também não foi dos melhores em relação a geração de emprego, porém a conta ficou no azul. Foram 50,23% de admissões e 49,77% demitidos. Em números absolutos a conta é de 3.650 contratações e 3.617 demissões. Um saldo positivo de 33 empregos.

Região

Macatuba seguiu o mesmo caminho de Igaraçu em 2017 e a conta ficou negativa. Foram 1.164 contratações e 1.313 demissões.

Outra cidade da região, Pederneiras, teve saldo positivo: 3.615 admissões e 3.472 demissões.

Das cidades maiores, Jaú e Bauru, as realidades também são opostas. Em Jaú foram 51.01% de admissões e 48,99% de demissões. Em Bauru foram 42.358 contratações e 42.956 demissões. Saldo negativo.

No Estado de São Paulo e no Brasil o comparativo entre admissões e contratações também ficou no vermelho.