Igaraçu fecha 2017 no vermelho na geração de empregos

Igaraçu fecha 2017 no vermelho na geração de empregos

Dados do Caged apresentam mais demissões do que contratações no ano passado

Por Sandro Alponte 22/03/2018 - 13:37 hs
Foto: Google Imagens
Igaraçu fecha 2017 no vermelho na geração de empregos
Ano de 2017 foi ruim para Igaraçu do Tietê na geração de empregos

 

O ano de 2017 não foi bom para Igaraçu do Tietê em relação a geração de empregos. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho, o município demitiu mais do que contratou em 2017.

A planilha apresenta o município com 48,92% de admissões e 51,08% de demissões. Em números reais ficou assim: 864 novos empregos e 902 contratos de trabalho rescindidos. O Caged apresenta os números de trabalhadores formais com carteira assinada.

O S2 Notícias tentou contato com o prefeito Carlos Alberto Varasquim, o Bucho, mas ele não foi encontrado por nossa reportagem.

Barra Bonita

Do outro lado do rio o ano também não foi dos melhores em relação a geração de emprego, porém a conta ficou no azul. Foram 50,23% de admissões e 49,77% demitidos. Em números absolutos a conta é de 3.650 contratações e 3.617 demissões. Um saldo positivo de 33 empregos.

Região

Macatuba seguiu o mesmo caminho de Igaraçu em 2017 e a conta ficou negativa. Foram 1.164 contratações e 1.313 demissões.

Outra cidade da região, Pederneiras, teve saldo positivo: 3.615 admissões e 3.472 demissões.

Das cidades maiores, Jaú e Bauru, as realidades também são opostas. Em Jaú foram 51.01% de admissões e 48,99% de demissões. Em Bauru foram 42.358 contratações e 42.956 demissões. Saldo negativo.

No Estado de São Paulo e no Brasil o comparativo entre admissões e contratações também ficou no vermelho.