Bucho critica Tribunal de Contas por desestabilizar orçamento

Prefeito de Igaraçu é obrigado a responder sindicato sobre reajuste de servidores

10/05/2018 - 14:20 hs
Foto: Imagem ilustrativa/Google

 

A Justiça obrigou e o prefeito de Igaraçu do Tietê, Carlos Alberto Varasquim, o Bucho respondeu ao Sindicato dos Servidores Municipais o porquê não reajustará o salário dos funcionários públicos da cidade neste ano.

Segundo o prefeito, uma decisão do Tribunal de Contas do Estado determinou mudança no critério que adotava para apurar a receita corrente líquida do município desde 1994, ano da fundação do Fundo de Aposentadoria e Pensões aos funcionários públicos municipais. “Com isso, a partir de 2017 o cálculo deixa de computar os valores referentes aos rendimentos das aplicações financeiras do Fundo e isso gerou uma redução da receita corrente líquida em quase 3 milhões e meio de reais”, escreveu. Essa diferença fez com que o gasto com pessoal saltasse de 48,6% para quase 51,3% o limite prudencial imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

O prefeito informa que adotou medidas para reverter essa decisão da Corte de Contas. “Não concordamos e não nos conformamos com essa atitude”, afirmou Bucho.