Morador achou recém-nascido em lixeira após ouvir barulho: 'Achei que era um gato'

Menino, que ainda estava com o cordão umbilical e sujo de sangue, foi levado à Santa Casa da cidade. Polícia tenta identificar a mãe da criança; caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar.

Por Carla Parezan 04/06/2018 - 08:56 hs
Foto: Polícia Militar/Divulgação
Morador achou recém-nascido em lixeira após ouvir barulho: \'Achei que era um gato\'
Bebê recém-nascido enrolado em toalha é achado em lixeira de Macatuba

O morador que encontrou umbebê abandonado em uma lixeira na frente de casa em Macatuba (SP) neste domingo (4) diz que achou o recém-nascido após ouvir barulhos na frente de casa.

"Eu comecei a ouvir barulhos e até achei que fosse um gato ou um cachorro. Quando vi o bebê se mexendo, chamei logo a minha esposa", conta Adalcemir de Barros.

De acordo com a Polícia Militar, o bebê ainda estava com o cordão umbilical, sujo de sangue e enrolado em uma toalha de banho.

Segundo os policiais que resgataram o menino, o recém-nascido estava com a temperatura corporal baixa e tinha dificuldade para respirar.

Silmara de Barros, esposa de Adalcemir, disse ter ficado muito assustada quando viu a criança. "Ele tava muito gelado então, já peguei uma coberta e enrolei nele. Fiquei com muito medo de acontecer algo ruim", relata a faxineira.

O policial Valter Salatiel, que participou do resgate, disse que a ação precisou ser rápida para que a criança recebesse os cuidados necessários o mais rápido possível.

"Logo já colocamos a criança na viatura e levamos imediatamente para o hospital, onde já havia uma equipe para o atendimento", conta o policial.

Socorrido ao hospital, o bebê foi medicado e ficou em observação em uma incubadora. O caso foi registrado como abandono de incapaz.

O Conselho Tutelar de Macatuba informou que acompanha o caso e ainda aguarda as orientações da Promotoria da Infância e Juventude.

A polícia ainda tenta identificar a mãe da criança e procura por câmeras de segurança que possam ter registrado o abandono.

Bauru e Marília - g1.globo.com