IPVA deve ser pago a partir de 9 de janeiro

Pagamento pode ser feito em cota única ou parcelado em até três vezes

Por Cristiane Gomes 02/01/2019 - 11:30 hs
Foto: Google Imagens
IPVA deve ser pago a partir de 9 de janeiro
Primeira parcela do IPVA vence no dia 9 de janeiro

Os proprietários de veículos registrados no Estado de São Paulo começam a pagar o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, o IPVA 2019, a partir do dia 9 de janeiro. Esta é a data de vencimento da placa final 1, a primeira a pagar o imposto.

O proprietário tem até a data de vencimento da placa (veja calendário abaixo) para quitar o imposto em cota única, com desconto, ou pagar a primeira parcela do tributo. Os contribuintes podem pagar o IPVA 2019 em cota única no mês de janeiro, com desconto de 3%, ou parcelar o tributo em três vezes (nos meses de janeiro, fevereiro e março), de acordo com o final da placa do veículo. Também é possível quitar o imposto no mês de fevereiro, sem desconto.

Todas as informações sobre pagamentos e parcelas podem ser verificadas diretamente no portal da Secretaria da Fazenda (portal.fazenda.sp.gov/serviços/ipva), mediante o número do Renavam e a placa do veículo.

 

CÁLCULO

 

Para saber quanto vai pagar, primeiro, você deve localizar o modelo e o ano do seu veículo na tabela para saber o valor venal. Então, para calcular o valor do imposto é preciso aplicar a alíquota sobre o valor venal, como no exemplo abaixo.

- valor venal do veículo: (exemplo) R$ 20.050

- alíquota: 4%

- cálculo: 20.050 x 0,04 (R$ 802 é o valor que será cobrado no IPVA).

As alíquotas do imposto permanecem inalteradas para 2018. Os proprietários de veículos movidos a gasolina e os bicombustíveis recolherão 4% sobre o valor venal. Veículos que utilizam exclusivamente álcool, eletricidade ou gás, ainda que combinados entre si, têm alíquota de 3%. As picapes cabine dupla pagam 4%. Os utilitários (cabine simples), ônibus, micro-ônibus, motocicletas, motonetas, quadriciclos e similares recolhem 2% sobre o valor venal. Os caminhões pagam 1,5%.

Quem deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto.