Geladeira Foguete: alimento para a alma

Projeto visa espalhar a leitura em lugares públicos de Barra Bonita e região

Por Camila Ramos 06/06/2019 - 09:15 hs
Foto: Arquivo pessoal
Geladeira Foguete: alimento para a alma
O projeto conta com três 'geladeira foguete' espalhados por Barra Bonita

Buscando formas de aliviar a depressão, o jovem Rodrigo Giraldelli Maldonado teve a iniciativa de levar mais conhecimento para espaços públicos de Barra Bonita. A “geladeira foguete” como foi apelidada carinhosamente pelo seu criador, a princípio era um projeto íntimo e ganhou proporções maiores quando pessoas passaram a ajudar.

 

Rodrigo conta que sempre esteve envolvido em projetos sociais em seu bairro e também resgatava animais de rua, mas se encantou pela ideia depois de assistir um vídeo no Youtube. “Depois de assistir o vídeo, o projeto ficou congelado por problemas pessoais e recentemente consegui colocá-lo em prática”, ele diz.

 

A primeira “geladeira foguete” foi integralmente custeada pelo idealizador: “O primeiro projeto paguei 80 reais na geladeira e 150 reais em tinta. O segundo e o terceiro foram feitas através de doação, não tive nenhum custo”, comenta.

 

Atualmente, estão instaladas três “geladeira foguete” pela cidade. A primeira foi colocada na Casa da Cultura, a segunda na Escola Cônego beneficiando 1200 alunos e a terceira na rodoviária de Barra Bonita. A intenção é expandir o projeto para todas as escolas de Barra Bonita e Igaraçu do Tietê e futuramente, levar a geladeira e os livros para cidades vizinhas.

 

Rodrigo diz que a sua maior dificuldade ainda é buscar as geladeiras “Não aceito doações em dinheiro, por isso fica mais difícil conseguir carreto para buscar as 4 geladeiras que já foram doadas”, explica.

 

As pessoas que quiserem ajudar devem entrar em contato com Rodrigo pelo número 997607446. Ele está recebendo doações de geladeiras, livros e carreto para buscar os objetos doados.