Mulher é morta e enterrada no quintal

O companheiro da vítima, principal suspeito de golpeá-la com uma faca, foi preso por feminicídio e ocultação de cadáver

Por Camila Ramos 22/11/2019 - 10:37 hs
Foto: Divulgação/PM
Mulher é morta e enterrada no quintal
A arma do crime não foi localizada e o caso segue sob investigação.

Na tarde desta quinta-feira (21), o corpo de uma mulher de 31 anos foi encontrado enterrado no quintal de uma residência na rua Rubens de Almeida Françoso, no Jardim Santa Angelina, em Agudos (13 quilômetros de Bauru). O companheiro dela, de 38 anos, principal suspeito do crime, foi preso pela Polícia Militar (PM) e autuado em flagrante por feminicídio e ocultação de cadáver.

A morte de Silvana Augusto Jesus foi descoberta depois que o companheiro dela, Luis Fernando Maroni Goehring, envolveu-se numa briga em um bar próximo ao imóvel onde eles moravam, por volta das 16h. Quando a PM chegou para atender a ocorrência, vizinhos contaram que ouviram intensa discussão entre o casal na noite desta quarta-feira (20), entre 20h e 21h.

Ainda segundo o relato das testemunhas à polícia, questionado, o suspeito alegava que havia feito uma "besteira" por meio de declarações desconexas. A PM, então, decidiu vistoriar a residência e, além de vestígios de sangue no chão da sala, corredor e cozinha e na parede de um dos quartos, encontrou no quintal uma espécie de cova recém encoberta com terra.



Dentro dela, os policiais encontraram o corpo de Silvana com perfurações causadas por faca na região do abdômen, nas mãos e nos braços, estas últimas aparentando uma suposta tentativa de defesa. De acordo com a polícia, tudo indica que a mulher tenha sido esfaqueada e morta no interior da casa e, na sequência, arrastada até os fundos antes de ser enterrada no quintal.

A Polícia Científica foi acionada para periciar o local e Luis Fernando, preso em flagrante, foi conduzido à delegacia para prestar depoimento. Apesar de não confessar o crime, ele foi autuado pela Polícia Civil por feminicídio e ocultação de cadáver e aguarda apresentação nesta sexta-feira (22) na audiência de custódia. A arma do crime não foi localizada e o caso segue sob investigação.

 Fonte: Jcnet