Bailarino barrabonitense brilha na Suiça

João Vitor Santana foi premiado com a terceira colocação em festival internacional de dança

Por Camila Ramos 13/02/2020 - 11:20 hs
Foto: Prix de Lausanne/ Redes Sociais
Bailarino barrabonitense brilha na Suiça
O sonho do jovem é se tornar um bailarino profissional e ser reconhecido em todo o mundo

A participação do bailarino barrabonitense João Vitor Santana, de 17 anos, em um dos maiores festivais internacionais de dança ficará marcada na história. O Prix de Lausanne, que aconteceu na Suíça no último sábado (8), teve a participação de 21 bailarinos de todo o mundo e premiou João Vitor com a terceira colocação entre os melhores.

O bailarino iniciou os primeiros passos no balé com um ‘empurrãozinho’ de sua mãe aos 13 anos. Um dia, quando estava indo jogar bola com o irmão, passou em frente a uma academia e ficou assistindo pelas vidraças a aula. Seu irmão chegou em casa, e comentou com sua mãe sobre o ocorrido. “Minha mãe me perguntou se eu gostaria de dançar e eu recusei por medo do que ela, meus irmãos e meu pai diriam”, explica.

A mãe dele, Nilce Elaine de Melo, que trabalha como empregada doméstica, o levou até uma academia e disse a ele que iria fazer pilates. “Chegando lá ela perguntou sobre o preço do balé e as informações sobre a aula. Assisti àquela aula e no outro dia eu já estava dançando”, comenta João. João superou o bullying e o preconceito através da dança. “Eu entrei no balé e minha vida começou a mudar da água pro vinho, completamente. E isso foi criando uma paixão pela dança na minha vida”.

 

De malas prontas

João Vitor Santana se mudou para Goiânia no final de 2018 para estudar no Instituto Tecnológico de Goiás – Basileu França. “Cheguei em Goiânia através de uma amiga que me convidou para realizar uma audição no Instituto. Lá, ela me deu todo o apoio com as despesas da viagem e consegui passar na audição”, explica.

O Instituto Basileu França o auxilia com as despesas e o leva à competições internacionais para ganhar visibilidade e realizar o seu sonho que é se formar como bailarino profissional. “Já participei de uma competição em Nova Iorque em 2019, no qual fui finalista junto com alguns outros brasileiros”, declara.

 

Prix de Lausanne

A competição internacional de balé que aconteceu no último sábado na Suíça, o Prix de Lausanne, é o segundo evento neste nível que o bailarino barrabonitense participa. Ele diz que ficou muito feliz em levar o nome da cidade para além das fronteiras. “Fico muito feliz em levar o nome de Barra Bonita, porque foi aí que tudo começou. Foi onde eu comecei a dançar, os meus primeiros passos na dança, e onde comecei a abrir meus ares. Sou muito grato à todos que me ajudaram”, comenta. O sonho do jovem é se tornar um bailarino profissional e ser reconhecido em todo o mundo.