Astrônomo amador de Igaraçu faz registro da “Superlua Rosa”

Fenômeno da superlua mais brilhante do ano pode ser observada na noite de ontem (7)

Por Camila Ramos 08/04/2020 - 09:06 hs
Foto: Tiago Ramires Domezi/Observatório Amador Plêiades
Astrônomo amador de Igaraçu faz registro da “Superlua Rosa”
Registro foi feito do Observatório Amador Plêiades, em Igaraçu do Tietê

Ontem (7) quem saiu no quintal teve o privilégio de observar a superlua mais brilhante do ano. Apesar de ter recebido o nome de “Superlua Rosa”, ela pode ser vista em um tom totalmente diferente. O fenômeno recebe esse nome porque coincide com o desabrochar da flor rosa Phlox subulata, que marca a primavera na América do Norte.

Milhares de pessoas, além de visualizar o fenômeno da lua mais brilhante do ano, também fizeram seu registro com celular e câmeras fotográficas comuns, até àqueles que utilizam de equipamentos mais profissionais. Como é o caso do advogado e astrônomo amador Tiago Ramires Domezi, de Igaraçu do Tietê.

O igaraçuense aproveitou a oportunidade para registrar este fenômeno e nos enviou uma imagem da “Superlua Rosa”. Ele fez o registro antes do céu limpar e é uma composição de duas imagens. “A Lua é normalmente vista em tons sutis de cinza ou amarelo. Nessa imagem, puxei a saturação para revelar mais tons. As diferentes cores correspondem a diferenças reais a composição química da superfície lunar”, explica.

Tiago é advogado, mas sua paixão é a astronomia. Ele dedica essa paixão ao seu Observatório Amador Plêiades construído em seu quintal. Ele explica a composição do seu registro da “Superlua Rosa”. “As tonalidades mais azuladas revelam áreas mais ricas em ilmenita, que contém ferro, titânio e oxigênio. Os tons mais acobreados mostram regiões relativamente pobres em titânio e ferro. As tonalidades branco/acinzentadas referem a áreas de maior exposição a luz solar”.

Segundo a Revista Galileu, o próximo fenômeno visível acontecerá no dia 22 de abril, quando a primeira chuva de meteoro intensa do ano no Hemisfério Sul poderá ser observada. Os Lirídeos são casados pela poeira deixada pelo cometa C/1861 G1 Thatcher. Sob condições ideais, podem ser observados de 10 a 15 meteoros por hora. Olhe para o norte, na direção da estrela Veja, a partir das 0h do dia 22. O melhor horário é por volta das 4h.