Federação de Jornalistas emite nota de apoio ao S2

Fato repercutiu como tentativa de cerceamento do direito à informação

Por Cristiane Gomes 16/09/2020 - 11:12 hs
Foto: Reprodução
Federação de Jornalistas emite nota de apoio ao S2
Documento foi encaminhado à redação do S2 Notícias em apoio aos jornalistas

A direção da Federação dos Jornalistas de Língua Portuguesa- FJLP enviou ao S2 Notícias na manhã desta quarta-feira,16/09/2020, nota oficial na qual se solidariza com o jornalista Sandro Alponte e demais profissionais neste veículo de comunicação em relação aos fatos ocorridos ontem, depois de notícia veiculada por este site sobre a prisão de um comerciante, assistido por advogados da família Belarmino.

O S2, através do jornalista Sandro Alponte, noticiou o fato e esclareceu que comentários sobre a possível prisão de advogados do escritório de advocacia Belarmino e Associados, não passavam de mentiras, pois, a reportagem checou as informações e entrevistou autoridade policial. No caso, os advogados apenas acompanhavam seu cliente em todo o desenrolar da ação policial.

À noite, em “live”, o advogado pré-candidato a prefeito em Barra Bonita, Guilherme Belarmino, disparou vários ataques ao portal e ao jornalista. Uma nota de repúdio ao jornalista/Portal S2, de autoria da Associação dos Advogados Criminalistas do Brasil, foi emitida e encaminhada ao portal.

Diante de toda a repercussão, o S2 se posiciona que tem o compromisso com o jornalismo imparcial, com  verdade dos fatos. Neste caso, em nenhum momento, distorceu a informação para atingir e macular a imagem de qualquer pessoa ou grupo político. As informações veiculadas pelo jornalista Sandro Alponte na reportagem foram  obtidas junto ao delegado de polícia, Dr. Rodrigo Berbert Pereira. Bem como reitera a determinação de que nenhuma ação ou retaliação irá inibir ou  calar a liberdade de imprensa.

E essa questão de liberdade de imprensa e o direito à informação de todo cidadão, fica clara na nota emitida pela Federação dos Jornalistas de Língua Portuguesa, encaminhada à nossa redação.

A seguir a íntegra da nota emitida pela Federação: