Igaraçu: Polícia prende terceiro acusado de latrocínio

Latrocínio foi esclarecido pela polícia ocorreu em Igaraçu do Tietê e vitimou idoso de 69 anos, que foi encontrado morto em casa

Por Camila Ramos 19/11/2020 - 09:00 hs
Foto: Imagem Ilustrativa/Google
Igaraçu: Polícia prende terceiro acusado de latrocínio
Dois acusados já haviam sido presos na semana passada, um rapaz de 21 anos e o adolescente de 16 ano

A Polícia Civil de Igaraçu do Tietê prendeu ontem (18 de novembro) o terceiro homem que é acusado de amarrar, matar e roubar um idoso de 69 anos morador da cidade. O crime ocorreu no dia 5 de novembro e o carro do idoso, um VW/Gol, foi encontrado cerca de 4 dias depois. Dois acusados já haviam sido presos na semana passada, um rapaz de 21 anos e o adolescente de 16 anos.

Após investigações, os policiais chegaram ao terceiro suspeito do crime e cumpriram um mandado de prisão temporária contra o homem de 22 anos. Ele foi detido em um imóvel no bairro Vila Bom Vista, em Igaraçu do Tietê. No local, os policiais civis localizaram ainda 16 porções de maconha prontas para venda, 150 embalagens plásticas, 2 tesouras com resquício de maconha, 2 facas com resquício da mesma droga, 27 eppendorfs com resquício de cocaína. Diante das apreensões, o acusado de latrocínio também responderá por tráfico de drogas.

Em depoimento ao delegado Marcel Campi, o acusado disse que não matou o idoso. “"Ele disse que apenas dirigiu o carro logo após o roubo e ajudou os demais a tentar vender o automóvel", afirma o delegado. Os outros dois acusados foram detidos no dia 9 de novembro. O jovem de 21 anos, V.C.S.O., foi preso em imóvel na rua Alfeu Rovero. E o adolescente de 16 anos apreendido na rua Pereira de Rezende.

As investigações teriam apontado que a casa do adolescente ficava na mesma rua que a da vítima e que, junto com o rapaz de 21 anos, ele teria observado a movimentação no local por alguns dias para planejar o roubo do carro. "Os dois confessaram o crime, sendo que um estrangulou a vítima pelas costas e o outro amarrou as pernas, impossibilitando qualquer chance de defesa", pontua o delegado.

O menor foi encaminhado para a Fundação Casa em Bauru. Os acusados responderão pelos crimes de roubo qualificado, associação criminosa e, ainda, por corrupção de menor.