Subtenente da PM diz que diminuiu registros de violência doméstica

Porém, aumentou a quantidade de solicitações de apoio durante a pandemia

Por Cristiane Gomes 17/05/2021 - 17:03 hs
Foto: google imagens
Subtenente da PM diz que diminuiu registros de violência doméstica
APLICATIVO DA POLÍCIA MILITAR É PARA AJUDAR MULHERES QUE SOFREM AGRESSÃO

O número de registros envolvendo violência doméstica contra a mulher, diminuiu nos últimos meses segundo o subtenente da Polícia Militar de Barra Bonita, Ivan Carlos. Porém, o que cresceu foi a quantidade de solicitações de apoio da PM.


A diferença entre um e outro é quando o chamado de fato se concretiza como agressão contra a mulher. “Às vezes é uma discussão mais acalorada e que quando a PM chega o casal diz que não está acontecendo nada. Que foi só discussão. Mas se o policial no momento notar alguma agressão física, a ocorrência é registrada mesmo sem a vontade de ambas as partes”, esclarece o subtenente.


De acordo com ele é importante abordar o assunto que faz parte do Plano Nacional de Segurança Pública e que desde 2006 existe a Lei Maria da Penha, que aumentou a pena do agressor e a segurança da mulher que sofre violência doméstica. “Antigamente o homem pagava uma cesta básica e estava livre. Hoje isso mudou. Ele fica preso e há medidas protetivas que beneficiam a mulher”, comentou Ivan Carlos. “Mas é preciso que a mulher se identifique em um quadro de violência doméstica e comece a mudar seu comportamento e tomar coragem para denunciar seu agressor”.


E a agressão não precisa ser só física. Ela pode ser psicológica, patrimonial, enfim, seja ela qual for.


O subtenente cita dois auxílios que as mulheres tem ao seu favor. A Patrulha Maria da Penha e o aplicativo SOS Mulher.


A Patrulha Maria da Penha é uma equipe da PM direcionada para o atendimento de violência doméstica e visitas preventivas na casa da vítima. Já o aplicativo é um sistema de segurança que a mulher baixa em seu celular e ao pressionar um botão por 5 segundos, uma mensagem é enviada ao Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) e imediatamente um viatura policial vai até o local do pedido de socorro. Mas para isso a mulher precisa ter solicitado as medidas protetivas através de denúncia na Delegacia de Polícia, e deixar todo seu cadastro já feito no aplicativo.